segunda-feira, 8 de abril de 2013

Filosofando sobre o amor...


Todo relacionamento sempre Dara certo. Sempre! Tem sido assim durantes anos e anos, gerações após gerações. Relacionar pra mim é sinônimo de Achar. Eu me relacionei com você. Eu me achei com você. Eu te encontrei. E encontros ou é ou não é. Não a como QUASE encontrar uma pessoa. Se você não a encontrou, não a achou e pronto. É como se eu quase conseguisse engravidar. Opa, foi por pouco. -  isso não existe. E partindo desse pressuposto, se você esta com alguém, você fez algo certo. Você a achou. Parabéns. Isso é muito difícil hoje em dia.Estou orgulhoso de você.
Ai você diz: “Ok, obrigado. Mas e agora? Achei a pessoa mas não era o relacionamento certo... e chegamos no fim.Isso prova que nem todos o relacionamentos nasceram pra darem certo.”
Não. Esse amor fracassado que você julgou, é na verdade apenas um amor. E nele não há nada de errado. “mas ele acabou?!” sim ele acabou. Como tinha que ser. Por um acaso você conhece algo eterno nessa vida? Tudo acaba. A própria vida é limitada. E como haveria de ser o amor também o é. Já nascemos caminhando para morte. A passos lentos, ou a galope... não importa.O destino de todo ser humano é a morte. E os relacionamentos também foram feitos para nos acompanhar. Ele precisa ter um fim. E sempre antes ou junto contigo, mas nunca após você. Sentimento precisa de gente pra senti lo. Não tem lógica que um relacionamento continue sem a pessoa aqui para contempla lo.
“Mas ele se foi cedo, cedo demais”
Talvez. Mas muitos de nós também vamos não é?Quando recém nascidos vem ao mundo apenas para um primeiro e ultimo suspiro? Ou quantas jovens vidas são tiradas por negligencia, violência, e fatalidades? Alguém pode evitar? Não. Esse é o destino. Morrer. Hoje, amanha daqui 100 anos... não sei,. Apenas sei que uma hora a promessa deve se cumprir.
O amor pode morrer de velhice, pode morrer prematuro, pode por descuido se acidentar.Ele pode ser assassinado, cometer o suicídio ou apenas fraquejar. O amor, também nasceu pra morrer.
Mas observe. Uma vida, por mais curta que seja sempre será  uma vida. E cumpriu com êxodo seu papel. Começo, meio e fim. Ela simplesmente acontece. Dá certo.  
E por que não com o  amor?
Se houve relacionamento, houve inicio e meio. horas, dias, semanas, meses, anos, décadas... pouco importa. E se ele acabou, ai então cumpriu seu papel.
“As vezes o relacionamento acaba, mas o amor não.”
Sim, por que amor e relacionamentos são como irmãos. As vezes gêmeos, as vezes com diferença de idade.
Podem nascer juntos  na mesma hora o que raramente acontece. Geralmente você se relaciona primeiro, conhece a pessoa e a partir da convivência gera se o amor.Que extremamente frágil pode sim vir a falecer antes do relacionamento como os tais bebês prematuros de que lhe falei. Agora, veja bem, por vezes é o relacionamento que não acompanha o ritmo do amor. E parte primeiro.
 Eles quase nunca morreram juntos. Por que ate os gêmeos possuem ritmos vitais diferentes.
 Mas Sim. Essa é sim a  ordem mais comum na vida, ou deveria ser, os mais velhos deixando o mundo antes dos mais novos. Por isso ainda lhe resta o amor. E que Lhe seja doce, piedoso e suave. Essa é sempre a pior parte. Ficar com algo que não se sabe o que fazer. Vem daqui, a sensação de  fracasso a impotência...Mas agora sabes, teu relacionamento valeu sim, deu certo, agiu conforme o que era esperado. E o gosto amargo na boca, advêm da velhice do amor...Portando, seja forte! Tudo tem um fim.