sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Sonhos


Ontem passando por minhas comunidades no orkut, uma me chamou atenção.
Dizia assim: Os sonhos só valem a pena, se tivermos meios de torná-los reais.
Procurei então puxar da memória, em que momento eu havia adicionado aquela comunidade.
Logo eu que sempre cultiveis os mais diferentes sonhos.
E sempre preguei a importância deles na vida de um ser humano.
É claro que te-los, não projetá-los e não concretizá-los é alem de um desperdiço,
um verdadeiro sacrilégio.

Planos no papel, só ocupam espaço!
Eu sempre costumo fazer a seguinte associação: SONHO- ESPERANÇA-FUTURO-AÇÃO!
Se sobrar-te horas, perca-as em sonhos.

“Os sonhos é que movem o mundo! Quem para de sonhar morre..."
Seja quem for que tenha dito isso, tenho certeza que é uma pessoa muito sabia.
Afinal Se sonhos são ambições, e voce não os possui o que exatamente espera do futuro?
É triste a existência sem fé, esperança, desejos...sem perspectivas.
Se eu não puder sonhar, acreditar em coisas melhores, se eu me fixar apenas na minha realidade, de onde tirarei forças para prosseguir!
Sabendo que a estrada é longa e que eu estou na maioria do tempo sozinha, são os sonhos que me fazem flutuar, que me impulsionam! Que me amparam que me motivam!
Sem eles o que restara de mim?

Me descrever nunca foi tão fácil!
Thalita: menina parte emoção,parte razão... e transbordando sonhos!



♪♫♪ - - Ser capitã desse mundo, pode rodar sem fronteiras. Viver um ano em segundos,não achar sonhos besteiras. Me encantar com um livro que fale sobre vaidades.Quando mentir for preciso poder falar a verdade. - - ♪♫♪
.
Nota da autora: Musica acima: Maria Gadú - Shimbalaiê, prometo não demorar muito pra postar o proximo texto.Quem sabe ainda essa semana nao coloque outro!
Saudades desse meu cantinho.Não posso e não vou abandona-lo!
.
Espero que gostem!
Beijos =]

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Carta á Mariana


Que a vida sempre te traga flores, que os sonhos te sirvam de alicerces, que os amigos nunca faltem que o amor renasça e brilhe como sol.
Que o perdão seja sincero, que a chama permaneça acessa, que as esperanças se restaurem, que o brilho nos seus olhos nunca se perca.
Que as oportunidades surjam, que os erros te elevem, que as derrotas te motivem.
Que as desilusões te fortaleçam, que as experiências te dêem vida, que a felicidade te pegue de surpresa.
Que o animo se renove, que a beleza permaneça em ti, que a fé alimente a sua vontade de viver.
Que o tempo desacelere, que as emoções se ressaltem, que as lembranças te traga saudade, que a saudade seja nostálgica, e a nostalgia passageira.
Que o clima mude, que as estações enfeitem, e que você brilhe.
Que seus planos se concretizem, que seus medos desapareçam, e que sua vida seja guiada por Deus.
Que você ame muito, se iluda pouco e sorria sempre.
Que tenha palavra, que não desperdice o tempo, que não condene... Que você não seja julgada. Que te valorizem, que te respeitem, que lhe estendam a mão.

Que você encontre o seu lugar, que não abandone suas raízes, que não sinta vergonha do seu passado nem medo do seu futuro.

Que você confie Nele e que simplesmente seja feliz!





Nota da autora: Já que eu não entreguei pessoalmente, e fui liberada pra posta-la aqui esta sua carta amiga!

Te amo mais que tudo nessa vida!

uma verdadeira irmã pra mim!!

Com essa cor




♪♪♪


Eu vou só
Vou buscando um tempo de sonhar
Vou chegar
Vai saber
Que muda o dia de qualquer um
Se o sol chegar é bom
Tudo é melhor
Com essa cor


No fundo
O mundo é que nem um
Chão de sementes
Eu faço da terra molhada
O meu jardim
Espero as flores se abrirem
Como se a gente soubesse
Que o amor nunca vai ter fim






♪♪♪

PS: Sim, isso é uma musica! Não, eu nao sou muito fã de sol mesmo!
Mas a musica é linda! E se levarmos apenas no sentido figurado do sol {a esperança que resurgi a cada manha} concluiremos que a letra é rica, profunda e cá entre nós tudo a ver comigo rs
Beijos =D

Um refugio



Eu queria um canto que fosse só meu. Onde eu pudesse ver a cidade ao longe e pensar na vida

Eu queria um lugar onde eu pudesse refleti que eu pudesse canta se sentisse vontade, que eu pudesse rir se eu assim quisesse que eu pudesse gritar quando fosse necessário, chorar sem ter que esconder minhas lagrimas, sonhar sem ter que sentir vergonha dos meus sonhos, viver sem fugir da minha vida...

Onde eu pudesse uma fez na vida ter problemas só meus, momentos só meus,alegrias só minhas,que eu pudesse sentir a tristeza apenas por sentir.. Sem ter que justificá-la, analisá-la e reprimi-la.

Um lugar que me traga paz ao anoitecer e a esperança ao amanhecer, e não ao contrario.
O meu lugar secreto, o meu paraíso particular. Meu mundo imagináriamente real!
Totalmente lacrado ás visitas, totalmente afastado da ira, do pecado, da cobiça... Da humanidade.
Um lugar pra mim e pra mais ninguém. Onde não seja feio ser egoísta e nem viver na solidão. Onde eu pudesse me despir dessas mascaras e desses figurinos e contracenar apenas as cenas reais.

Onde eu dance qualquer musica, fale qualquer língua e viva do modo que planejei.
Onde quem eu sou não sinta vergonha daquela em que eu me tornei!

Uma terra sem relógios, sem paradoxos, sem enigmas, sem objeções, sem contradições.

Um lugar simples. Um lugar vazio. Um lugar bonito... Um lugar de paz.


Um lugar meu e nada mais!
Nota da autora:Estive sumida eu sei, e peço desculpas.Pra me redimir hoje postarei dois textos.
Espero que gostem! xD

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Quando...

Quando todas as coisas em que você acredita já não fazem sentido..


Quando os sonhos os quais voce buscava já não te parecem tão acessíveis

Quando suas certezas perdem a veracidade

Quando suas esperanças não são mais que suspiros

Quando voce percebe que o cenário já não é adequado a voce


Ou quando percebe que voce não se encaixa no seu próprio espetáculo


Quando as pessoas insistem em te desapontar

Quando voce senti que não sabe jogar pra perder

Quando aquilo pelo que voce vive deixa voce


Quando as cores perdem o tom aos seus olhos


Quando a alegria tem apenas o significado que o dicionário apresenta, em sua vida.


Quando as canções já não te fazem dançar.



Quando voce estiver cercada de pessoas e ainda assim se sentir sozinho

Quando não reconhecer mais a sinceridade nas frases alheias

Quando o chão abrir sob seus pés

Quando o céu resolver cai sobre a sua cabeça

Quando o espelho não refletir mais quem voce é, só aquele em que voce se tornou.

Quando voce começar a sentir necessidade do “seu tempo”, o qual voce nem ao menos sabia que tinha.


Quando voce se cansar de esperar pelas respostas, mas também se sentir incapaz de achar voce mesmo a soluções.

Quando a vida parecer não te sorrir mais.

Quando os amigos se forem

Quando as chances não existirem

Quando voce achar que o mundo se voltou contra voce

Quando voce não enxergar saídas

É quando voce percebe que tudo aquilo q voce lutou não valeu a pena,
que o amor esfria, que a emoção passa, que os sonhos se não idealizados só nos fazem perder tempo.Que as pessoas mudam,que elas mentem. Que nada realmente faz sentido.. E que dar murros em ponta de facas não adiantam, que nadar em círculos cansa... Que há momentos que a desistência é muito mais sabia que a relutância.
Que recomeçar não é vergonhoso...


Tem horas que simplesmente sentimos que é chegada a hora de partir!

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Essa minha terapia

Ah se o mundo soubesse o quanto me acalma essa minha terapia, o quanto sou dependente dela pra continuar os meus dias, quando souberem, me deixaram em paz.
Quando entenderem que é nela que me inspiro, que nela deposito minhas esperanças, duvidas e minhas certeza... Que a vejo como meu refugio, minha fuga, meu paradoxo, ai sim saberão o que pra mim é realmente a felicidade.

Ate lá sigo assim: leve, rítmica, louca, sonhadora, criança, inconstante...

E pra quem quiser me conhecer um pouco mais a fundo, recomendo seguir minhas linhas. Essas linhas nas quais dedico a melhor parte de mim.



Quando não, a parte mais reservada que trago comigo. Desarmo-me por inteiro em cada produção. É perfeitamente possível se enxergar ate o intimo do meu ser, lucidamente. Não há reservas, segredos, ou censuras em horas como estas.

Sou invadida pela certeza de ter o mundo em minhas mãos. E quão agradável se torna essa sensação. A sensação de potencialidade. Só não é melhor que a sensação de poder me perder em meus traços e nesse mar de letras. Também não seria melhor que a sensação de entrega... Doar-se é ainda melhor que receber o que quer que seja.

Estou totalmente entregue a ela.

Ah quando o mundo souber o quão doce é a minha terapia...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Infancia

“Como são belos os dias

Do despontar da existência!

— Respira a alma inocênciaComo perfumes a flor;
O mar é — lago sereno,O céu — um manto azulado,O mundo — um sonho dourado,A vida — um hino d’amor!”- Casimiro de Abreu: Meus oito anos.


Nessa ultima segunda feira foi dia da infância.



Foi pesquisando sobre o tema que percebi o quanto sinto falta dos primeiros anos da minha vida. Percebi que eu vivia em outro mundo.

Um mundo completamente diferente desse que hoje me encontro.



Onde morava não tinha grades, paredes, cercas, muros... Divisões. Não que não houvesse necessidade, por que vira e mexe precisava fugir do monstro que eu possuía debaixo da minha cama, ou dos pesadelos que arruinavam meus sonhos, os dos barulhos estrondosos e fortes que rasgavam os constantes pingos de chuvas que vinham do telhado, os passos firmes das pessoas que eu imaginava estarem me seguindo.





Teve uma época que ate mesmo os ruídos vindos da televisão me assustavam... Do escuro eu nem quero falar. Mas mesmo com essas inúmeras coisas que me amedrontavam nunca precisei recorrer a tantos métodos de segurança como hoje preciso. Não me imagino sem uma porta em casa.






Naqueles tempos eu tinha comigo o maior de todos os meus triunfos, a melhor de todas as proteções. Eu não precisava mais que um olhar para alarmá-la. Era linda, grande, forte, poderosa, confiante, acolhedora, quentinha, carinhosa, e me caia muito bem. Eu a chamava de mãe. Nunca em todo esse tempo de vida vi algo mais eficaz ou melhor que a mãe. Os braços da Mãe eram só o que me servia nessas e em muitas outras horas. Sinto falta de caber em seu colo, e me abrigar em seus braços.
Outra figura de que me recordo muito bem, e que me ajudava muito nessas horas era uma espécie de auxiliadora da mãe, um pouco mais frágil confesso, mas muito mais sabia, e com a flexibilidade emotiva incrivelmente indiscutível, com seu perfume de flores, seu olhar terno, suas palavras mansas pelo tempo. Ah que saudade da Vó. Eu nem podia imaginar viver sem minhas duas jóias. Meu mundo sempre foi o mundo delas. Não havia distancia que nos pudessem separar. Se reunia as duas era festa garantida e cheirinho de bolo no ar.





Uma coisa que me marcou muito da vó eram suas historias. Castelos, princesas, reis, rainhas e príncipes.



O bom de ser criança é poder sonhar, se iludir, imaginar e não se ferir quando por fim descobrir que a realidade é uma pessoa sombria e que não acredita em contos. A realidade não deve ter dito vó!




Era nos sonhos, onde os contos criavam vida. Onde eu tinha a sensação de poder realizar o que quisesse, eu era capaz de ser princesa, de construir um mundo, de ter um cavalo na garagem, ainda que a mãe falasse que não era permitido, e um urso no meu quarto! Comparado a hoje eu sabia o que era dormi. Dormi em paz, dormi a noite toda, parar a vida por oito belas e longas horas para simplesmente me dedicar a sonhar. É cheguei a conclusão que dormi é uma arte. Uma arte que só as crianças conhecem bem.




Eu acordava renovada e pronta pra novas experiências, e muitas descobertas. Minha curiosidade não tinha limite nem censura.



Eu ia aprendendo e crescendo sem me preocupar com o tempo. Eu tinha tempo. Eu podia esperar calmamente as horas passarem. Eu tinha uma vida inteira pela frente e não via nada a não serem as nuvens se aproximarem. Nuvens. Ai como era bom olhar pro céu e enxergar, mas do que só o azul e o branco. E não era só o céu que me parecia ter mais cores e formas... A vida me parecia diferente.



Eu aprendi com o passar dos anos, que problemas, ao contrario do que imaginamos não surgiu com a criação do universo, ele surgiu depois que o homem passou a sentir tédio em amar a simplicidade da vida, e procurou um jeito de deixa mais divertida. Ai é que está o ponto, ele errou a mão e acabou desandando o valor da felicidade que temos em viver. Mas o interessante é que os problemas são como podemos dizer... Doenças. Doenças que só atingia humanidade depois de adulta.


Pergunte a uma criança se elas têm problemas? Te dirão que sim.O papai Noel ainda não chegou,o presente que ela quer não veio,ela quebrou o vaso preferido da mamãe. Ai que saudade do tempo em que meu maior problema era o vaso quebrado da mãe.


Era fácil demais ser criança. Brincar, viver, sonhar, crescer... Era bom demais!
Agora o que me resta é cultivar a criança que eu sei que ainda existe em mim, para que essas lembranças sempre tragam a maravilhosa sensação de vida que desde que cresci não sinto tão vivida aqui.



“Oh que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais.”- Casimiro de Abreu:meus oito anos

Nota da autora: Pessoal fiz um mosaico com algumas coisas que pra mim marcou muito a minha infancia.Vamos la com quais dessas voc~es se identificam?

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Teatro



"- 5 minutos! –Ouço alguém passar gritando pelo corredor.

Ainda de olhos fechados respiro mais uma vez profundamente buscando a paz que preciso para subir lá e realizar aquilo do que sei que sou capaz.
Olho para o espelho pela ultima vez e contemplo, não eu, mas o aquele que me foi destinado para esta noite.
Enfim agora de pé e com uma mão na maçaneta e outra no interruptor da luz dou uma breve checada no espaço que abrigará minha emoção quando tudo tiver fim daqui a alguns minutos.
Encosto a porta atrás de mim, mas sou incapaz de dar um passo se quer.

- Merda pra você!

-Merda! A todos nós...

Pareço ate um iniciante, vamos lá o que esta acontecendo comigo?
Dentro de alguns minutos aquelas cortinas se abrirão.
E você ganhara o palco, as luzes, e uma nova vida.
Ainda que por apenas cinqüenta e quatro minutos. " (by Thalita)



Dia 19 de agosto, dia de homenagear os artistas de teatro.

Mas hoje farei uma homenagem um tanto quanto diferente. Quero prestigiar todos aqueles que têm como missão protagonizar o maior papel já dado na historia.

A vocês:

Que nessa longa trajetória encontrem parcerias que os ajudem com as cenas difíceis que virão, que tenham constantemente fé e coragem para seguir quando o cansaço de ser um ator e o fardo da responsabilidade de ser o principal pesar em você,que o desanimo nunca bata a sua porta e se por ventura bater que vocês encontrem apoio uns nos outros para afastá-lo de suas metas.
Que o foco nunca se desvie de seus olhos e dos seus pensamentos.

Que todos façam de suas vidas não um conto, mas um verdadeiro romance.
Com tudo aquilo que boas historias tem direito. Abra mão, de uma vez por todas, de ser um figurante. A vida lhe oferece o destaque.

Que todos tenhamos a certeza de que sempre poderemos contar com um olhar amigo, motivador, e seguro vindo da primeira fila da platéia.
E que a fama que conseguirmos nesse espetáculo, não será passageira.
Uma fama memorável!

O tipo de fama digna de grandes mestres, só depende de você executar com amor o presente que lhe foi dado.
O maior de todos os presentes, o mais valioso e frágil do mercado.

O presente que nenhum humano poderia te presentear, por não termos como comprar “Dons”... E a você foi concedido o dom da vida! Por isso façam valer a pena, dêem o melhor de vocês do momento em que esta cortina se abrir ate a hora em que ela se fechar.

Pois só assim ouvirão após o fim os doces sons dos aplausos.





A todos os protagonistas do espetáculo da vida a minha mais sincera admiração!