quinta-feira, 23 de maio de 2013

Assim de simples...

O que o dia tece,
a noite esquece.
O que o dia traça,
a noite esgarça.
De dia, tramas,
de noite, traças.
De dia, sedas,
de noite, perdas.
De dia, malhas,
de noite, falhas.

                 (Ana Marques, Penelope I )

À medida que o tempo foi passando, eu percebi que nosso tempo também estava passando, que era chegada a hora de dar adeus, de deixarmos bem claro para nossos corações que a decisão deles nunca foi a melhor para nós. Afinal, o amor não trás felicidade, o amor trás dor. A euforia de estar com alguém, a alegria compartilhada é que vai dizer somente com o tempo, se o amor fará parte da história. Existiu amor, existiu nós dois, mas nunca existiria felizes para sempre"
                                                                                                                                     (Dois Tons de Amor)




Nenhum comentário:

Postar um comentário